Anarquismo e o sindicalismo revolucionário na década de 1920 no Brasil

É afirmado por parte da historiografia do tema que desde o início da década de 1920, o movimento anarquista teria começado sua decadência. De fato, concordamos que o anarquismo começa a perder sua base social de maneira irreversível nesse período, mas, neste artigo, afirmamos, concordando com outras pesquisas e também olhando para além do eixo Rio-São Paulo, que o anarquismo e suas estratégias ainda representavam uma opção de luta de boa parte da classe trabalhadora. A circulação de ideias através de seus grupos móveis e suas ligações em entidades sindicais translocais, a partir da Confederação Operária Brasileira (COB) fizeram o anarquismo, que estava sendo atacado em seus núcleos mais usuais, conserva-se, além de se legitimar em lugares diferentes e longínquos entre si, fato muito importante para a não extinção total do anarquismo, e para a conservação do sindicalismo revolucionário, estratégia não só de anarquistas, mas de muitos trabalhadores.

Por: Kauan Willian dos Santos

Fonte: [https://www.anarquista.net/anarquismo-e-o-sindicalismo-revolucionario-na-decada-de-1920-no-brasil/]

Leia o Artigo em PDF abaixo:


 

Apoie esse trabalho. Envie um PIX de qualquer valor para o email gambiarraminidoc@cryptolab.net

Ou escolha outra modalidade em https://gambiarraminidoc.org/apoie/

Doe também pelo PayPal

 

image_pdfPDF Exportarimage_printImprimir

Deixe um comentário...

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: