Autor: Gambiarra MiniDoc

Perfil do Site Gambiarra MiniDoc, dedicado a produção de textos e vídeos-ensaios em forma de MiniDocs com temática filosófica, artística, social, científica e anarquista.
[Reino Unido] O Bud Light Putsch (ou a invasão do Capitólio dos EUA) A.N.A.
ANA, Notícias Ativistas

[Reino Unido] O Bud Light Putsch (ou a invasão do Capitólio dos EUA) A.N.A.

A irrupção de uma mistura de grupos fascistas, de extrema direita, supremacistas brancos e grupos e indivíduos conspiradores do QAnon no edifício do Capitólio dos EUA mostra a profunda debilidade que reina nos Estados Unidos, agravada por quatro anos de promoção de idéias e políticas reacionárias por Trump em uma ampla gama de questões. Aqueles que participaram da invasão do Capitólio apresentaram uma aliança de interesses que ia além da questão de classe. Então, você pode encontrar um CEO de uma empresa de análise de dados, um proprietário de uma rede de supermercado, um advogado e policiais, ao lado de professores, universitários, corretores de imóveis (agentes imobiliários), bombeiros, bartenders e tatuadores. A invasão do Capitólio foi descoordenada e não havia um plano geral e conjun...
Horrores do holocausto: a triste história do álbum nazista feito com pele humana A.N.A.
ANA, Notícias Ativistas

Horrores do holocausto: a triste história do álbum nazista feito com pele humana A.N.A.

Além de exalar um odor, o livro tinha linhas semelhantes a cabelos e marcas que pareciam tatuagens Por Fabio Previdelli | 09/12/2020 Pawel Krzaczkowski é um grande colecionador de arte polonês. Durante uma de suas visitas a uma feirinha de antiguidades, Krzaczkowski comprou um álbum de fotografias que foram captadas durante a Segunda Guerra Mundial. Até aí, as coisas pareciam normais. Porém, depois de um tempo, ele começou a notar certas peculiaridades na obra: além de exalar um odor, o livro apresentava linhas semelhantes a cabelos e algumas irregularidades em sua pintura, isso sem contar marcas que mais pareciam tatuagens. Com todas essas particularidades, ele resolveu enviar o livro para que o Museu de Auschwitz o avaliasse. Foi a partir disso que veio a grande surpresa. Espe...
[Espanha] Polícia impede manifestação de jovens anarquistas diante do CIE (Centro de Internação de Estrangeiros) de Aluche, Madrid. A.N.A.
ANA, Notícias Ativistas

[Espanha] Polícia impede manifestação de jovens anarquistas diante do CIE (Centro de Internação de Estrangeiros) de Aluche, Madrid. A.N.A.

Mesmo que não tenha podido terminar o trajeto diante do CIE, ao ser bloqueado na Avenida de los Poblados, a 200 metros do final do trajeto, a já tradicional manifestação ocorreu com certa normalidade. Por Pablo ‘Pampa’ Sainz | 31/12/2020 Como todos os anos nestas datas, grupos anarquistas realizaram a marcha que inicia no bairro de Usera, passando por vários bairros do cinturão sul de Madrid e para terminar no Centro de Internação de Estrangeiros(CIE). Nessa ocasião, com o lema: “Que as/os presas/os saiam, que os CIE ardam”. A ação reivindicativa, que aparentemente não foi comunicada à Delegação do Governo, aconteceu sem grandes tumultos além da identificação de alguns participantes. Os controles foram realizados tanto no momento inicial da ação, quanto nos últimos 200 metros do ponto de ...
Motim no Capitólio: a confusão do imaginário democrático A.N.A.
ANA, Notícias Ativistas

Motim no Capitólio: a confusão do imaginário democrático A.N.A.

1. Esses eventos não foram uma aberração da democracia, simplesmente porque os EUA nunca foram democráticos em primeiro lugar. Eles não eram democráticos quando tinham escravos, eles certamente não eram democráticos quando as leis de segregação estavam em vigor, a separação de cidadãos normais e Outros devido à cor de sua pele e, claro, eles permaneceram antidemocráticos quando as leis Jim Crow foram derrubadas e o feio racismo sistêmico foi varrido para debaixo do tapete. Alguns, digamos, números não relacionados a serem lembrados. Atualmente, os EUA é o país com a maior população de prisioneiros, mais de 2,5 milhões. Mais de 2/3 dessas pessoas são negras e a grande maioria delas continua presa por crimes não violentos ou pela incapacidade de pagar suas fianças. Portanto, isso não foi um...
Angelo Bandoni admin
ANA, Notícias Ativistas

Angelo Bandoni admin

Angelo Bandoni foi um anarquista de origem (1868-1947) franco-italiana, que viveu no Brasil no período compreendido entre 1900 e 1947. Responsável por editar alguns periódicos que atingiram notoriedade entre o operariado, sobretudo nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, Bandoni também organizou uma das primeiras experiências de escola no país atravessada por concepções libertárias e destinada aos filhos dos trabalhadores. Por este feito, passou a ser reconhecido, segundo alguns memorialistas que vivenciaram o seu mesmo espaço social e temporal, como “o professor”. Período no Estrangeiro Angelo Bandoni nasceu em 2 de julho de 1868 em Bastia, uma cidade localizada ao norte da ilha da Córsega na região do mar Mediterrâneo. A ilha da Córsega, até o ano de 1768-9, sofreu grande influênc...
O Anarquismo sem adjetivos – A trajetória libertária de Angelo Bandoni entre propaganda e educação admin
Notícias Ativistas

O Anarquismo sem adjetivos – A trajetória libertária de Angelo Bandoni entre propaganda e educação admin

Resumo: Este trabalho trata da reconstrução biográfica do anarquista corso-italiano Angelo Bandoni, que viveu no Brasil no período compreendido entre 1900 e 1947. Responsável por editar alguns periódicos que atingiram notoriedade entre o operariado, sobretudo nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, Bandoni também organizou uma das primeiras experiências de escola no país atravessada por concepções libertárias e destinada aos filhos dos trabalhadores. Por este feito, passou a ser reconhecido, segundo alguns memorialistas que vivenciaram o seu mesmo espaço social e temporal, como “o professor”. Apesar de sua forte tendência antiorganizacional, busca-se compreender a sua ação enquanto militante para além das vertentes do anarquismo, evitando a sua classificação de maneira rígida e inexor...
Materialismo Histórico de Mikhail Bakunin admin
Notícias Ativistas

Materialismo Histórico de Mikhail Bakunin admin

RESUMO: O objetivo desse texto é a discussão sobre a pertinência em considerarem as construções de “teorias” sociais como práticas sociais. Através do estudo da elaboração de uma forma de materialismo histórico pelo anarquista Mikhail Bakunin, destaca-se a importância da vivência do indivíduo em suas relações na sociedade para a criação de si como subjetividade política e para a criação de suas propostas de análise social. Baixar em PDF Materialismo_Historico_de_Mikhail_BakuniBaixar O post Materialismo Histórico de Mikhail Bakunin apareceu primeiro em Ⓐ Anarquista - Anarquismo Ⓐ Anarquista.Net.
FAU – História da Federação Anarquista Uruguaia admin
Notícias Ativistas

FAU – História da Federação Anarquista Uruguaia admin

 História da Federação Anarquista Uruguaia – FAU Este é um breve histórico da Federação Anarquista Uruguaia, organização política anarquista com mais de 45 anos de atuação em nosso continente. Anarquismo é luta e intransigência classista e revolucionária. FAU, Com um Pé no Ano 2000 PRECEDIDA DE UMA HISTÓRIA FECUNDA Filha da corrente socialista libertária, que iniciou sua história na metade do século anterior, tem atravessado já quase meio século. Em seu longo trajeto militante tem visto e vivido distintos momentos, uns lhe proporcionaram vigorosas e esforçadas lutas, em outros dor por males sofridos pelo povo e pela perda de queridos companheiros que foram ficando no caminho. Um mesmo ideal esteve sempre incentivando anseios e sonhos: uma mudança social que assegurasse justiça ...
Sindicalismo Revolucionário e Luta Armada – A Trajetória da Federação Anarquista Uruguaia admin
Notícias Ativistas

Sindicalismo Revolucionário e Luta Armada – A Trajetória da Federação Anarquista Uruguaia admin

A presente dissertação tem como objetivo analisar a incidência da Federação Anarquista Uruguaia (FAU) nas lutas sociais do Uruguai entre os anos 1968-1973. Fundada em 1956, a FAU se alimentou de uma grande influência de anarquistas como Malatesta e Bakunin, além de inúmeras experiências do movimento operário no país, como foi o caso dos sindicatos autônomos e os grêmios solidários. Posta na clandestinidade junto a outras organizações de esquerda em dezembro de 1967, a FAU seguiu desenvolvendo uma consistente atuação político-social. Nesse período, compreendido pela organização enquanto uma “ditadura constitucional”, ampliou de forma considerável seu raio de influência no movimento sindical e estudantil, conformando uma importante organização de massas, a Resistencia Obrero Estudian...
Fagulha #26: Descolonizar o cotidiano, com Victor Galdino – karen elliot
Notícias Ativistas

Fagulha #26: Descolonizar o cotidiano, com Victor Galdino – karen elliot

Saudações anarquistas! O que a violência colonial tem a ver com o anarquismo, e vice-versa? Conversamos com Victor Galdino sobre descolonização, racismo, devires, e anarquismo. MP3: https://is.gd/fagulha26audio Página do episódio: https://is.gd/fagulha26 kolektiva.media: https://kolektiva.media/videos/watch/bb20633d-94ee-4333-92d8-dde5197ad26e Contato: fagulhacast@autoproduzioni.net Dicas culturais Achile Mbembe – “Crítica da Razão Negra” https://www.n-1edicoes.org/shop/product/9788566943511-critica-da-razao-negra-achille-mbembe-n-1-edicoes-pol000000-108026 David Graeber – “Fragmentos de uma Antropologia Anarquista” https://monstrodosmares.com.br/produto/fragmentos-de-uma-antropologia-anarquista/ Pierre Clastres – “A Sociedade Contra o Estado” https://we.riseup.net/assets/71282/cla...