Líder do partido de extrema direita italiano é julgado por caso de imigrantes presos no mar

Matteo Salvini, líder do partido italiano de extrema direita Liga, compareceu neste sábado (09/01) diante de um juiz em Palermo por um novo caso de imigrantes presos no mar em 2019, quando era ministro do Interior.

 O ex-ministro é suspeito de sequestro de pessoas e abuso de poder por ter proibido o desembarque de uma centena de imigrantes resgatados no mar pelo navio da “Open Arms”, em agosto de 2019, e ao se negar durante dias a conceder um porto seguro para a embarcação da ONG espanhola, que estava ancorada na costa da pequena ilha de Lampedusa, enquanto as condições a bordo pioravam.

 Depois da primeira audiência preliminar a portas fechadas, o juiz adiou a continuação do procedimento até 20 de março, que deve determinar se Salvini será levado à Justiça ou se arquivará o caso.

 “Estou absolutamente sereno e orgulhoso do que tenho feito”, disse Salvini à imprensa ao final da audiência.

 “Minha única lamentação é o custo que este julgamento tem para os contribuintes italianos e o tempo que estou perdendo com os magistrados”.

 “Open Arms” ressaltou que “o acusado hoje não é apenas Salvini, mas os governos italiano e europeus que continuam a violar a Convenção de Hamburgo sobre a obrigação de socorro no mar e a Convenção de Genebra sobre a proibição de rejeitar refugiados”.

 Matteo Salvini tem sido acusado de ter “prendido” centenas de imigrantes resgatados pelo navio da guarda costeira italiana “Gregoretti” no mar, também durante o verão boreal de 2019.

 Porém, a promotoria siciliana da Catania pediu que as acusações desse caso fossem rejeitadas.

 Fonte: agências de notícias

 agência de notícias anarquistas-ana

minha sombra
com pernas mais longas
não me afasta

André Duhaime

image_pdfPDF Exportarimage_printImprimir

Deixe um comentário...

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: