Tag: Biblioteca Anarquista

Otto Rühle – ​ A Luta Contra o Fascismo Começa Pela Luta Contra o Bolchevismo
Biblioteca Anarquista

Otto Rühle – ​ A Luta Contra o Fascismo Começa Pela Luta Contra o Bolchevismo

​I É preciso colocar a Rússia na primeira linha dos novos Estados totalitários. Ela foi a primeira a adotar o novo princípio de Estado. Foi ela que levou mais longe a sua aplicação. Foi a primeira a estabelecer uma ditadura constitucional, com o sistema de terror político e administrativo que o acompanha. Adotando todas as características do Estado totalitário, tornou-se assim o modelo para todos os países constrangidos a renunciar ao sistema democrático para se voltarem para a ditadura. A Rússia serviu de exemplo ao fascismo. Não se trata absolutamente de um acidente nem de uma brincadeira de mau gosto da história. A semelhança de sistemas, longe de ser apenas aparente, é aqui real. Tudo mostra que enfrentamos expressões e consequências de princípios idênticos aplicados a níveis difer...
Aos Libertários – Guy Debord e Alice Becker-Ho
Biblioteca Anarquista

Aos Libertários – Guy Debord e Alice Becker-Ho

  Título: Aos Libertários Autores: Alice Becker-Ho, Guy Debord Data: 1980 Fonte: Aos Libertários - Academia.edu   Originalmente escrito em francês, mas “com espírito e estilo deliberadamente espanhóis”, o comunicado "Aos Libertários" foi assinado por Guy Debord e sua companheira Alice e publicado na Espanha em setembro de 1980. Entre 1979 e 1984, Debord deixou Paris para viver entre a Itália e a Espanha, experiência que rendeu importantes análises políticas sobre as novas técnicas de governo em gestação na Itália, naquela altura o “laboratório mais moderno da contrarrevolução internacional”, além de ter colaborado com o início de uma movimentação internacional contra o encarceramento de dezenas de libertários espanhóis vítimas tanto do regime pós-franquista, quanto do silêncio mantido pel...
Compreender a resistência: uma introdução ao anarquismo
Artigos, Biblioteca Anarquista

Compreender a resistência: uma introdução ao anarquismo

Declarado de forma sucinta, anarquia é oposição à autoridade. Ao longo da história e em todo o mundo, anarquistas de todos os matizes têm escrito, protestado e trabalhado ativamente contra a autoridade em várias formas: política, econômica e social. Durante esse tempo, vários indivíduos coletaram e arquivaram a riqueza do material anarquista na forma de cartazes, livros, folhetos e discursos. Dada a diversidade de pensamento dentro do anarquismo, os arquivos individuais variam em escopo e amplitude. No entanto, cada um desses arquivos compartilha uma crença comum na importância de preservar o registro histórico das ideias e práticas anarquistas para futuros adeptos e pesquisadores. Como um movimento baseado na filosofia anti-autoritária, muitos desses arquivos não podem ser encontrado...
David Graeber – Mudando os Modos de Produção
Biblioteca Anarquista

David Graeber – Mudando os Modos de Produção

Título: Mudando os Modos de Produção Subtítulo: Porque o Capitalismo é uma Transformação da Escravidão Autor: David Graeber Assuntos: Capitalismo, Ciências Econômicas, Escravidão, Feudalismo, Sistema-Mundo, Trabalho Assalariado Data: 2006 Fonte: ciudadinsurgente.files.wordpress.com Notas: Titulo Original: Dandole la vuelta a los modos de producción. Tradução e Revisão por André Tunes @Nucleo de Estudos Autonomo Anarco Comunista.Ela não possui direitos autorais pode e deve ser reproduzida no todo ou em parte, além de ser liberada a sua distribuição, preservando seu conteúdo e o nome do autor.   Resumo: Nesse ponto, a teoria Marxista abandonou amplamente a noção (muito falha) de “modo de produção”, mas fazer isso sozinho incentivou uma tendência a abandonar a maior parte do que era ra...
Ron Tabor – A Teoria Marxista do Estado
Biblioteca Anarquista

Ron Tabor – A Teoria Marxista do Estado

Título: A Teoria Marxista do Estado Autor: Ron Tabor Assuntos: Estado, Marx, Marxismo, Marxismo Libertário Data: 1995 Fonte: web.archive.org Notas: Titulo Original: The Marxist Theory of the State – Tradução e Revisão por André Tunes @Nucleo de Estudos Autonomo Anarco Comunista.Ela não possui direitos autorais pode e deve ser reproduzida no todo ou em parte, além de ser liberada a sua distribuição, preservando seu conteúdo e o nome do autor.   Introdução Embora Marx e Engels nunca tenham proposto uma apresentação unificada da teoria do Estado, sua concepção do Estado é um aspecto fundamental de sua perspectiva e do que desde então passou a ser chamado de Marxismo. Na verdade, as teorias do Estado constituem facetas críticas de todos os credos totalitários, não apenas do Marxista. Afi...
Anarquismo e Movimentos Sociais no Brasil (1903-2013)
Biblioteca Anarquista

Anarquismo e Movimentos Sociais no Brasil (1903-2013)

por Felipe Corrêa, Rafael Viana da Silva, Kauan Willian   Desde que o anarquismo é anarquismo, não tem pregado outra coisa senão a ação direta das massas contra os burgueses, pela associação, pela colaboração dos sindicatos, pelas greves, pela sabotagem, por todos os processos imagináveis. José Oiticica, 1923 Gratifica-nos muito esta oportunidade de dar continuidade ao esforço que temos empreendido no sentido de retomar a história do anarquismo no Brasil, especialmente quando isso se faz desde um enfoque nos movimentos sociais. Ocorre no Brasil algo similar ao que se passa em outros países: apesar da relevância histórica do anarquismo e de seu papel fundamental nas lutas sociais e populares dos trabalhadores, ele continua – mesmo que haja valorosos esforços em sentido contrário...
Murray Bookchin – Agricultura radical
Biblioteca Anarquista

Murray Bookchin – Agricultura radical

A agricultura é uma forma de cultura. O cultivo de alimentos é um fenômeno social e cultural exclusivo da humanidade. Entre os animais, qualquer coisa que possa ser remotamente descrita como cultivo de alimentos parece efêmera, e mesmo entre os humanos, a agricultura se desenvolveu há pouco mais de dez mil anos. No entanto, em uma época em que o cultivo de alimentos é reduzido a uma mera técnica industrial, torna-se especialmente importante insistir nas implicações culturais da agricultura “moderna” - para indicar seu impacto não apenas na saúde pública, mas também na relação da humanidade com a natureza e nas relações humanas. O contraste entre as práticas agrícolas antigas e modernas é dramático. Na verdade, seria muito difícil compreender uma através da outra, reconhecer que estão un...
Murray Bookchin – Por uma Tecnologia Libertária
Biblioteca Anarquista

Murray Bookchin – Por uma Tecnologia Libertária

Nunca desde os dias da Revolução Industrial as atitudes populares sobre a tecnologia flutuaram tão nitidamente como nas últimas décadas. Durante a maior parte dos anos 20, e mesmo nos anos 30, a opinião pública geralmente recebeu com boas vindas a inovação tecnológica e identificou o bem estar do homem com os avanços industriais do período. Este foi um período onde os apologistas Soviéticos podiam justificar os métodos brutais e crimes terríveis de Stálin meramente o descrevendo como o "industrializador" da Rússia moderna. Este foi também o período onde a crítica mais efetiva da sociedade capitalista se sustentava nos fatos brutais da estagnação econômica e tecnológica nos Estados Unidos e na Europa Ocidental. Para muitas pessoas parecia haver um relação direta, unívoca entre avanços tec...
David Graeber – Comunismo
Biblioteca Anarquista

David Graeber – Comunismo

Introdução O comunismo pode ser dividido em duas variedades principais, que chamarei de comunismo “mítico” e “cotidiano”. Eles podem ser facilmente referidos como versões “ideais” e “empíricas” ou mesmo “transcendentes” e “imanentes” do comunismo. O Comunismo mítico (com C maiúsculo) é uma teoria da história, de uma sociedade sem classes que já existiu e irá, espera-se, um dia retornar novamente. É notoriamente messiânico em sua forma. Também se baseia em uma certa noção de totalidade: uma vez houve tribos, um dia haverá nações, organizadas inteiramente em princípios comunistas: isto é, onde a “sociedade” – a própria totalidade – regula a produção social e, portanto, não existirão desigualdades de propriedade. O comunismo cotidiano (com um c minúsculo) só pode ser entendido em contras...
Abdullah Öcalan – Nação Democrática
Biblioteca Anarquista

Abdullah Öcalan – Nação Democrática

Autor: Abdullah ÖcalanTítulo: Nação DemocráticaData: 2016Notas: Publicado por: Iniciativa Internacional “Liberdade para Abdullah Öcalan — Paz no Curdistão”Fonte: ocalanbooks.com PREFÁCIO A International Initiative “Liberdade para Abdullah Öcalan — Paz no Curdistão” esforça-se não só para publicar as obras de Abdullah Öcalan em diferentes idiomas, mas também para preparar brochuras compiladas a partir de diferentes livros dele sobre temas específicos. Isto é útil e necessário não só porque reúne a cadeia de argumentos sobre um tópico específico espalhado por vários livros, mas também porque algumas das suas obras ainda não estão traduzidas. Por conseguinte, esta brochura deve ser considerada apenas como um enquadramento e não pode substituir a leitura dos próprios livros. Öcalan tem si...